*

Imagem de Souza-Andrade

Poema de Souza-Andrade



- Vê-la saudoso - olhar mui longamente
O caminho que eu fui, quando lhe ouvia:
"Adeus, vem cedo": e vê-la inda sozinha,
Qual presa à minha imagem que a circunda,
Pensativa e bem triste: e quando, bela
Como céu, num relâmpago assaltada
Voando me encontrar, dar-me tão linda
Uma face de amor ao beijo amante
E de alegre de mim desapareça...
E sempre, sempre no primeiro dia,
E dizer-me lá da alma: "Como podes
Essas horas passar sem mim tamanhas?..."



Fonte: "Harpas Selvagens", Tipografia Universal de Laemmert, 1857.
Originalmente publicado em: "Harpas Selvagens", Tipografia Universal de Laemmert, 1857.


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.