Duas Américas

Imagem da poeta Jacinta Passos

Poema de Jacinta Passos



Nos muros de Aracaju
ai! que letras resistentes
nos muros de Aracaju,
Haiti francês e negro -
- Louverture, onde estás tu?
Guatemala, Guatemala,
nos muros de Aracaju,
S. Domingos, você leu?
Chile, Bolívia e Peru,
há três anos escrevi
nos muros de Aracaju:

Independência nacional não é nacionalismo!
Mais depressa, bandolero,
ilhas mestiças, depressa!
mande na ONU e não peça:
Independência nacional!
(não para ser igual a essa,
essa que rouba trabalho,
América, mais depressa!)
Propriedade social
se faz com armas, ó Eça!
Iroqueses sem família,
Vossas mães não são mais dessa
América, pintai de preto
o Presidente, depressa,
que seja linchado em Ohio,
às armas mande e não peça,
solapando a OEA
fuzil e voto, depressa!
Saia do Vietnã
ó quadrilha da possessa!
Ponha chiclet na boca
dos bobos de Mister dessa
América de ócio e roubo,
guerrilheiros, mais depressa!

De Havana vem pelos ares,
onda, som, fonema, guia.
Ilha maior que um continente!
que mudou a geografia.

(Ah! Cuba, perdi amor,
mais seis dentes perderia!
Ilha maior que um continente!
que mudou a geografia.)

Matéria expansiva eu sou,
expansiva e comprimida
no fundo desta prisão,
palavra diminuída,
presa a ideia, presos os pés,
palavra diminuída,
os braços arrebentando
ataduras de envolvida
- relações familiares,
domesticação vencida,
é corpo sem esqueleto -
relações de uma Era ida.

De Havana vem pelos ares,
onda, som, fonema, guia.
Ilha maior que um continente!
que mudou a geografia.

América Central, apêndice
de monopólios, então
eis América Central
pioneira da revolução!
As três Américas são duas
e eu sofro de comoção
social: quem mata e rouba e
muda nome de prisão?!
Velocidade eletrônica
mede teu tempo ancião
de outra Era, camarada,
meu relógio é a refeição!
Outro sistema, outra Era,
e eu dentro da prisão!

De Havana vem pelos ares,
onda, som, fonema, guia.
Ilha maior que um continente!
que mudou a geografia.

Lá no planalto central
do Brasil, não há depois,
democracia burguesa
acabou-se, e Mister pôs
economia sem política,
e aos burocratas dispôs.
Marechal faz continência
- Yes, sir! não somos dois:
- Os consórcios monstruosos
roubam trabalho. Quem sois?
Bobos do imperialismo
comem gorjeta e arroz.
Contra fifty do petróleo
Já Maracaibo indispôs,
Ó Bravo, não há conflito,
mais depressa Ó Bravo, pois
o alto Pico da Neblina,
teu e meu, é de nós dois!



Fonte: "Jacinta Passos, coração militante", Editora EDUFBA, 2010.
Originalmente publicado em: "Jacinta Passos, coração militante", Editora EDUFBA, 2010.


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.