Fantástico


Poema de Carmen Freire



Abri meus olhos sobre um cemitério
E em meio à paz silenciosa e fria,
Como mortalha lúcida, cobria
A luz da lua o sideral império.

Os túmulos do mármore que eu via,
Livros em branco de eternal mistério,
Eram degraus partidos de um funéreo
Povo que aos poucos desaparecia.

E ouvi no entanto gritos lastimosos,
Corações de bandidos que choravam,
Corações de poetas lacrimosos.

De amantes jovens lastimar profundo,
E a lua sobre os mortos que a fitavam,
Como um sereno olhar de moribundo.



Fonte: "Visões e Sombras", Casa Mont'alverne, 1897.
Originalmente publicado em: "Visões e Sombras", Casa Mont'alverne, 1897.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.