Confessa meu bem

Imagem de José Barbosa da Silva

Poema de José Barbosa da Silva



Confessa, confessa, ai meu bem
Confessa, confessa, ai meu bem
Fala, fala, fala, ai meu bem Siu!...
Que eu não digo nada a ninguém
Fala, fala, fala, ai meu bem Siu!...
Que eu não digo nada a ninguém

Língua malvada e ferina
Falar de nós é tua sina
Língua malvada e ferina
Falar de nós é tua sina

Vou me embora, vou me embora
Desse meio de tolice
Estou cansado de viver
De tanto disse me disse

Ai!... Que gente danada
Ai!... Não confesso



Fonte: "107 partituras de Sinhô", Instituto Piano Brasileiro, 2017.
Originalmente publicado em: Casa Beethoven - Nascimento Silva & Cia., sem nº ch, 1919.


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.