Cabeça de promessa

Imagem de José Barbosa da Silva

Poema de José Barbosa da Silva



É preciso deslindar,
Deslindar, deslindar,
Esta cousa de querer,
De querer, de querer,
Se não queres meu amor,
Meu amor, meu amor,
Não me faças padecer,
Padecer, padecer

Não tens razão
Oh! Meu amor,
Deixa de história
Ô cabeça de promessa
Sem valor

Eu já vivo a cismar,
A cismar, a cismar,
Que tu não tens coração
Coração, coração,
Não tens pena de me ver,
De me ver, de me ver,
A viver na ilusão,
Ilusão, ilusão



Fonte: "107 partituras de Sinhô", Instituto Piano Brasileiro, 2017.
Originalmente publicado em: Viúva Guerreiro & Comp. nº ch 763, 1924.


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.