*


Poema de Ildefonsa Laura César



Há dias em que não posso
Estar alegre um só instante!
Quanto mais disfarçar busco,
Mais minha dor vai avante!

       Nos braços seus
       Alívio acharia;
       Então da Sorte
       Eu desdenharia.

De meu negro e duro Fado
Sacrificada ao rigor,
Nem abranda-lo conseguem
Doces carinhos de amor!

       A Sorte escassa,
       Comigo avessa,
       De todo o modo
       Que q'eu padeça!

De me perseguires, Sorte!
Um dia não cansarás?
Meu triste desassossego
Um dia não findarás?

       Ah! não te move
       Meu padecer?
       Assim... quisera
       Antes morrer.



Fonte: "Ensaios Poéticos", Tipografia Epifânio J. Pedroza, 1844.
Originalmente publicado em: "Ensaios Poéticos", Tipografia Epifânio J. Pedroza, 1844.


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.