Teu nome

Imagem de Pixinguinha

Poema de Pixinguinha



Não vou mais perdoar
porque tu não cumpres teu papel de homem.
Sempre que eu volto atrás
eu me arrependo e isso me consome.
Dessa vez vou parar
antes que esse teu conversê me embrome.
Nem meu quarto é de hotel,
nem meu lar é pensão
e nem é casa de aluguel meu coração.

Já tens a fama de unha de fome,
de quem cospe no prato que come.
Nem quero ouvir teu nome,
faz tua trouxa e some,
some do meu barracão.



Fonte: "Acervo Digital Pixinguinha", 2023.
Originalmente publicado em: sem informação de data. Publicado no disco Biscoito Fino BF 517, 2002.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.