A saudade

Imagem da poeta Beatriz Francisca de Assis

Poema de Beatriz Francisca de Assis



Ímpia saudade
Meu peito rala;
Minh'alma estala,
Não posso mais.
Meu bem, escuta,
meus tristes ais.

Passa-se o dia,
A noite chega,
Que est'alma entrega
À ânsias mortais.
Meu bem, escuta,
meus tristes ais.

Se um leve sono
Meus olhos cerra,
Fazem-me guerra
Sonhos fatais.
Meu bem, escuta,
meus tristes ais.

Cuido já ver-te
Em novos laços,
E que outros braços
Te prendem mais.
Meu bem, escuta,
meus tristes ais.

Tremendo acordo,
Pedindo aos céus
Que os sonhos teus
Não sejam tais.
Meu bem, escuta,
meus tristes ais.

Vê como é fino
O meu extremo;
Por ti só tremo,
Por mim jamais.
Meu bem, escuta,
meus tristes ais.

Basta que sinta
Meu peito amante,
A cada instante
Dores mortais.
Meu bem, escuta,
meus tristes ais.



Fonte: "Cantos da Mocidade", Casa Imperial, 1856.
Originalmente publicado em: "Cantos da Mocidade", Casa Imperial, 1856.


Comentários