*

Imagem da poeta Beatriz Francisca de Assis

Poema de Beatriz Francisca de Assis



Que fará o meu bem, o meu amado,
De tua terna amante dividido?
Talvez vive em prazeres envolvido,
Ou experimenta ao meu igual cuidado?

Da minha pura fé vive lembrado,
Ou ter-se-á de mim já esquecido?
Justo céu! não consintas que cumprido
Eu veja tão cruel, tão duro fado!

Eu por ele só vivo, só me alento
Do seu amor, da sua fé constante;
Seja mútuo o prazer, mútuo o tormento.

Eu padeço e suspiro a cada instante:
Se o animar diverso sentimento,
As leis não calcará de um firme amante?



Fonte: "Cantos da Mocidade", Casa Imperial, 1856.
Originalmente publicado em: "Cantos da Mocidade", Casa Imperial, 1856.


Comentários