*

Imagem da poeta Beatriz Francisca de Assis

Poema de Beatriz Francisca de Assis



Penas, cuidados, tormentos,
Combatem meu coração;
Só vivo para a aflição,
Bebo a morte a tragos lentos.
Só existe aos sentimentos,
Em meu peito o sensitivo,
E neste mal excessivo,
Entre morrer e viver,
Sem viver e sem morrer
Vivo, sim! mas como vivo?

De uma existência penosa
O fraco alento respiro;
Choro, padeço, suspiro,
Aflita, triste e saudosa.
Nesta ausência rigorosa
Agitada de cuidados,
Os sentidos desmaiados
Já me deixam vacilante,
Assim passo delirante
Sem ti, sem os teus agrados.

Torna, meu bem, aos meus braços,
Torna, vem, não tardes mais,
Que tenho de tantos ais
O coração em pedaços.
Momentos doces e escassos,
Caros momentos ditosos,
Que em meus braços carinhosos
Suspirando te apertava!
Que amiga sorte doirava
Os meus dias venturosos.

Fugiram, ó céus! fugiram
Co'a minha felicidade!
A pena, a dor, a saudade,
Seu lugar substituíram!
Só em torno de mim giram
Aflições, ânsias, cuidados.
Aqueles dias doirados
Que teus mimos possuí,
Depois que fiquei sem ti
Se tornaram desgraçados.



Fonte: "Cantos da Mocidade", Casa Imperial, 1856.
Originalmente publicado em: "Cantos da Mocidade", Casa Imperial, 1856.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.