Novas do mundo

Imagem de Gregório de Matos

Poema de Gregório de Matos



França está mui doente das ilhargas,
Inglaterra tem dores de cabeça,
Purga-se Holanda e temo lhe aconteça
Ficar debilitada com descargas.

Alemanha lhe aplica ervas amargas,
Botões de fogo, com que convalesça.
Espanha não lhe dá, que este mal cresça.
Portugal tem saúde e forças largas.

Morre Constantinopla, está ungida.
Veneza engorda e toma forças dobres,
Roma está bem e toda a Igreja boa.

Europa anda de humores mal regida.
Na América arribaram muitos pobres.
Estas as novas são que há de Lisboa.



Fonte: "Obra Poética", Editora Record, 1992.
Originalmente publicado em códices da segunda metade do século XVII.

Comentários