*

Imagem da poeta Beatriz Francisca de Assis

Poema de Beatriz Francisca de Assis



Nesta triste e forçosa soledade,
Ausente do meu bem, dos meus amores,
Exalo em vão suspiros e clamores,
Busco em vão suavizar minha saudade.

Na clara luz, na feia escuridade
Cercam meu coração negros terrores;
Vejo turvos do sol os resplandores.
Não distinguo do dia a claridade.

Assim vivo, assim sofro e desfaleço;
Assim se vão meus dias consumindo
Aos golpes da saudade que padeço.

Meu bem, a morte já me está ferindo;
Vem em quanto de todo não pereço,
Minha alma suspender, que vai fugindo!



Fonte: "Cantos da Mocidade", Casa Imperial, 1856.
Originalmente publicado em: "Cantos da Mocidade", Casa Imperial, 1856.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.