Seu nome (imitação)

Imagem de Gonçalves Dias

Poema de Gonçalves Dias



O som do nome seu é doce aos lábios,
Macio se desliza e flui risonho,
Como entre flores um regato corre,
Como entre as faces do polido prisma
A luz ostenta um íris luminoso.

É como a aurora boreal seu nome,
Como esses meteoros, que em uma noite
De sereno luar, cortando as nuvens,
Deixam nelas um traço de luz branca,
Qu’afaga os olhos, e o prazer semelha!

É como a luz do sol, como o perfume
De missiva d’amor, ou semelhante
Ao silêncio da noite, à luz do dia,
Ao pipilar dos pássaros no bosque,
Ao murmurar da fonte em quadra estiva.

É da cidade eterna o nome santo,
É o meu talismã, é o meu nume,
O astro, a glória, o símbolo, o segredo
Desta vida cansada, o sol dos polos
Bordando os céus num círculo de fogo!

Seu nome só direi nalgum momento
D’extrema dor, como em baixel que afunda
Em alto mar, em noite tormentosa,
Ou nos últimos bocejos da existência.
O seu nome é a luz, o amor, a vida,

A felicidade, o paraíso, o signo
Do rei que desfazia encantamentos,
- O signo dos milagres e prodígios
É o seu nome; pois que a amei, e vivo!



Fonte: "Poesia completa e prosa escolhida", Editora José Aguilar, 1959.
Originalmente publicado em: "Poesias", 1870.


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.