O menino doente

Imagem de Manuel Bandeira

Poema de Manuel Bandeira



O menino dorme.

Para que o menino
Durma sossegado,
Sentada a seu lado
A mãezinha canta:

- "Dodói, vai-te embora!
"Deixa o meu filhinho.
"Dorme... dorme... meu..."

Morta de fadiga,
Ela adormeceu.

Então, no ombro dela,
Um vulto de santa,
Na mesma cantiga,
Na mesma voz dela,
Se debruça e canta:

- "Dorme, meu amor.
"Dorme, meu benzinho..."

E o menino dorme.



Fonte: "Antologia Poética", Editora Nova Fronteira, 2001.
Originalmente publicado em: "O Ritmo Dissoluto", 1924.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.