Gênesis

Imagem de Augusto Frederico Schmidt

Poema de Augusto Frederico Schmidt


Ouço-a, cega, avançar pelo mundo secreto
Em que reina e domina sem clemência.
Ouço-a mover-se e vir, entre plantas e flores
E frios animais de formas raras.

As vozes, que nas águas se estendiam,
Estão contidas e apagadas; o silêncio
É dividido pela lâmina fria do seu corpo
Verde, terrível, desolado, estéril.

O olhar vazio que devora o abismo
Distingue na face líquida da treva
A luz que não foi gerada ainda.

Ela é a essência da vida, a indiferente,
De cujo seio brotarão amargos frutos
Condenados ao amor, ao sonho e à morte.



Fonte: "50 poemas escolhidos pelo autor", Cadernos de Cultura/ME, 1957.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.