Andando para trás


Poema de crroma




Com veemência repudie-se,
repita-se o repúdio
e duplique-se
ao sabermos de mais uma
censura a livro em escola brasileira.

Fenômenos crescentes
nos causam preocupação profunda:
a intimidação do magistério,
a censura.

Aconteceu em Conselheiro Lafaiete.
Antes de mais nada,
repudiamos qualquer forma de censura
a obras literárias,
sejam boas ou ruins.

Editoras escolhem autores
e os publicam,
especialistas no ministério
aplicam seu crivo
na recomendação de uma lista,
depois cada escola
faz sua escolha,
o que rende encomendas
a quem edita
e assim giramos
a nossa literata engenharia.

Ataques a livros,
proibições
tocam nossa imaculada atenção.
E se processam
sob um mesmo roteiro,
um pai
reclama, um pai
a outros mobiliza,
criam ondas nas mídias sociais,
queixas
que pediatras, pastores ampliam.

Contra um livro.

Não o defendem, acuados,
os educadores.
Mais simples o recolher da biblioteca,
ditar, ato de violência, o que qualquer um
pode ou não ler.

Oh que repúdio a esse retrocesso,
a essa reversão,
o Brasil anda para trás
- as pessoas não entendem -
enquanto repudiamos para a frente.


(a partir de nota oficial)
Tecnologia do Blogger.