Som

Imagem de Cecília Meireles

Poema de Cecília Meireles



Alma divina,
por onde me andas?
Noite sozinha,
lágrimas, tantas!

Que sopro imenso,
alma divina,
em esquecimento
desmancha a vida!

Deixa-me ainda
pensar que voltas,
alma divina,
coisa remota!

Tudo era tudo
quando eras minha
e eu era tua,
alma divina!



Fonte: "Antologia Poética", Editora do Autor, terceira edição, 1966.
Originalmente publicado em: "Viagem", 1939.


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.