*

Imagem de Silva Alvarenga

Poema de Silva Alvarenga



Inocentes pastores,
Fugi, fugi de amor que vos engana:
Promete mil favores,
Enquanto aguça a seta desumana.
Vós o vereis depois com fúria insana
Corações abrasar em vivo lume:
Vereis cruel ciúme,
Ânsias, cuidados, mágoas e temores.
Inocentes pastores,
Fugi, fugi de amor que vos engana
Com os lindos olhos da gentil serrana.



Fonte: "Obras Poéticas", B. L. Irmãos Garnier, 1864.
Originalmente publicado em: "Glaura: poemas eróticos", Officina Nunesiana, 1799.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.