Momento

Imagem de Mário Quintana

Poema de Mario Quintana


O homem parou, cheio de dedos, para procurar os fósforos nos bolsos. A insidiosa frescura do mar lhe mandou um pensamento suicida. E veio um riso límpido e irresistível - em i, em a, em o - do fundo de um pátio da infância. Um riso... senão quando o homem achou os fósforos e a vida recomeçou. Apressada, implacável, urgente. A vida é cheia de pacotes...



Fonte: "Poesia Completa", Editora Nova Aguilar, 2006.
Originalmente publicado em: "Sapato florido", 1948.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.