*

Imagem de Hilda Hilst

Poema de Hilda Hilst



Se me viessem à boca
As palavras foscas
Para te abrandar.
Se leveza e sopro
Habitassem a casa
Do meu corpo
Não seria eu aquela do teu gosto
E amarias lírios
Ao invés de ostras.
Se comedimento
Mornidão, prudência
Me dourassem a carne
E o coração
Tu me dirias rouco
Que a bem do Desejo
Desfez-se o Paraíso
E inventou-se a Paixão.

Bem por isso preserva
Quem te sabe inteiro.
E cala teu instante
De um ciúme que repete
Que devo ser repouso
E contenção.



Fonte: "Da Poesia", Editora Companhia das Letras, 2017.
Originalmente publicado em: "Cantares de Perda e Predileção", Massao Ohno Editor, 1983.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.