Confissão

Imagem de Zalina Rolim

Poema de Zalina Rolim



"Sim" - murmurou baixinho entressorrindo:
(Na branca face cândida e macia
Uns laivos de carmim vinham surgindo...)
E ela a mão estendeu, trêmula e fria.

Ia expirando lentamente o dia...
Aqui, ali, além, no azul infindo,
Para espreitar-lhe a última agonia
Abriam-se as estrelas, refulgindo.

Ele a fitava quedo e silencioso;
Depois tomou-lhe a mão branca e tremente,
- Pairava-lhe no olhar supremo gozo!

E nessa mão - seu único desejo -
Pousando os lábios estampou fremente
Um longo e casto e sonoroso beijo...



Fonte: "O Coração", Tipografia Hennies & Winiger, 1893.
Originalmente publicado em: "O Coração", Tipografia Hennies & Winiger, 1893.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.