Yaô


Poema de Gastão Viana e Pixinguinha



Aqui quando no terreiro
O pelú e adié
Faz inveja pra gente
Que não tem mulher

No jacutá de preto velho
Tem uma festa de yaô

Ôi tem nêga de Ogum
De Iemanjá, de Oxalá 

Mucama de Oxossi é caçador
Ora viva Naná
Naná buruko

Yaô
Yaô

No terreiro de preto velho, iaiá,
Vamos saravá,
a quem meu pai?
Xangô.



Fonte: "Acervo Digital Pixinguinha", 2023.
Originalmente publicado em: Disco Victor 33.509-B, 1932.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.