Aos principais da Bahia chamados caramurus

Imagem de Gregório de Matos

Poema de Gregório de Matos



Há coisa como ver um Paiaiá
Mui prezado de ser Caramuru,
Descendente de sangue de Tatu,
Cujo torpe idioma é cobé pá.

A linha feminina é carimá
Moqueca, pititinga, caruru,
Mingau de puba e vinho de caju
Pisado num pilão de Piraguá.

A masculina é um Aricobé
Cuja filha Cobé um branco Paí
Dormiu no promontório de Passé.

O Branco era um marau que veio aqui,
Ela era uma Índia de Maré,
Cobé pá, Aricobé, Cobé Paí.



Fonte: "Obra Poética", Editora Record, 1992.
Originalmente publicado em códices da segunda metade do século XVII.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.