A certo homem que afetava fidalguia por enganosos meios

Imagem de Gregório de Matos

Poema de Gregório de Matos



Bote a sua casaca de veludo
E seja Capitão sequer dois dias,
Converse à porta de Domingos Dias,
Que pega fidalguia mais que tudo.

Seja um magano, um pícaro abelhudo,
Vá a palácio e, após das cortesias,
Perca quando ganhar nas mercancias,
E em que perca o alheio, esteja mudo.

Sempre se ande na caça e montaria,
Dê nova locução, novo epíteto,
E digo-o sem propósito à porfia;

Que em dizendo: "facção, pretexto, efeito",
Será, no entendimento da Bahia,
Mui fidalgo, mui rico e mui discreto.



Fonte: "Obra Poética", Editora Record, 1992.
Originalmente publicado em códices da segunda metade do século XVII.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.