*


Poema de Fernando Pessoa



Vão breves passando
Os dias que tenho.
Depois de passarem
já não os apanho.

De aqui a tão pouco
Ainda acabou.
Vou ser um cadáver
Por quem se rezou.

E entre hoje e esse dia
Farei o que fiz.
Ser qual quero eu ser,
Feliz ou infeliz.



Fonte: 'Obra Poética', décima edição, Editora Nova Fronteira, 2001.

Comentários