Limitação

Imagem da poeta Jacinta Passos

Poema de Jacinta Passos



Nos teus gestos vibra nesta hora, hora única de amor,
a minha mesma grande ânsia impossível.
Nas tuas carícias sôfregas,
no apelo magnético do teu olhar debruçado sobre o meu,
nos teus ouvidos que parecem esperar uma palavra inefável,
na tua boca ansiosa querendo sorver o sopro substancial de minha vida,
nas tuas narinas ofegantes,
nas tuas mãos ávidas tateando o meu corpo
como se quisessem guardar nas pontas dos dedos a memória de minhas formas,
nos teus gestos vibra nesta hora, hora única de amor,
a minha mesma grande ânsia impossível.
Ânsia de posse total.
Atingir, através do teu corpo, tua essência imutável e única.
Revelar-te a ti mesmo.
Tocar, possuir como uma realidade tangível,
minha,
o mistério profundo do teu ser.



Fonte: "Jacinta Passos, coração militante", Editora EDUFBA, 2010.
Originalmente publicado em: "Nossos Poemas", Editora Bahiana, 1942.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.