Ao padre Damaso com presunções de sábio e engenhoso

Imagem de Gregório de Matos

Poema de Gregório de Matos



Este Padre Frisão, este sandeu,
Tudo o demo lhe deu e lhe outorgou,
Não sabe musa que estudou,
Mas sabe as ciências que nunca aprendeu.

Entre catervas de asnos se meteu
E entre corjas de bestas se aclamou,
Naquela Salamanca o doutorou
E nesta sala cega floresceu.

Que é um grande alquimista, isso não nego,
Que alquimistas do esterco tiram ouro
Se cremos seus apógrafos conselhos.

E o Frisão as Irmãs pondo ao pespego,
Era força tirar grande tesouro,
Pois soube em ouro converter pentelhos.



Fonte: "Obra Poética", Editora Record, 1992.
Originalmente publicado em códices da segunda metade do século XVII.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.