A morte dos elementos

Imagem de Jorge de Lima

Poema de Jorge de Lima



E há de vir um dia em que a Terra que acolheu teu cadáver
será vazia como um cemitério.
E da água que te batizou e te matou a sede não restará uma gota.
E o ar não envolverá a terra nem as águas;
e junto aos três elementos que tantas vezes na Vida
nem te deram prazer, nem te deram pesar,
indiferentes a ti como se não existissem;
só o fogo, o forte fogo invencível
pode acompanhar teu espírito e envolvê-lo.
E chorarás em vão e rangerás teus dentes. 



Fonte: "Obra Poética", Editora Getulio Costa, 1949.
Originalmente publicado em: "A túnica inconsútil", Editora Cultural Guanabara, 1938.


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.