*

Imagem de Hilda Hilst

Poema de Hilda Hilst



Meu corpo no mar
E o peixe movendo
A barbatana tensa
No ar.

Meu corpo de terra
Mergulha no gozo

E te pensa

Em líquida quimera.
O corpo do peixe
Olho abismado
Hiato
Guelra sem grito

Morrendo



Fonte: "Da Poesia", Editora Companhia das Letras, 2017.
Originalmente publicado em: "Júbilo, memória, noviciado da paixão," Massao Ohno, 1974.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.