Canção do corcundinha

Viriato Corrêa

Poema de Viriato Corrêa



Eu vivo só nesta vida
Carregando a minha cruz.
Vivo atrás de ti querida
Como a sombra atrás da luz.

Ai, que sorte a minha sorte
De querer quem não me quer!
Eu tenho o frio da morte
No calor de uma mulher.

Sou como a pedra rolada
De morro em morro a rolar.
Minha vida abandonada
Não tem onde repousar.



Fonte: "Acervo Digital Chiquinha Gonzaga", 2011.
Originalmente publicado em: Teatro São Pedro de Alcântara, 1919.

Comentários