*

Imagem de Paulo Leminski

Poemas de Paulo Leminski



Só mesmo um velho
para descobrir,
detrás de uma pedra,
toda a primavera

*

Depois de hoje
a vida não vai mais ser a mesma
a menos que eu insista em me enganar
aliás
depois de ontem
também foi assim
anteontem
antes
amanhã

*

o silêncio
se mete a maltratar
me ditando
abreviaturas de mim
e,
quem sabe,
a mim mesmo me dilatando

*

Ainda vão me matar numa rua.
Quando descobrirem,
principalmente,
que faço parte dessa gente
que pensa que a rua
é a parte principal da cidade.



Fonte: "Toda Poesia", Editora Companhia das Letras, 2013.
Originalmente publicado em: "quarenta clics em Curitiba", 1976.


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.