*

Imagem de Paulo Leminski

Poema de Paulo Leminski



Minha cabeça cortada
Joguei na tua janela
Noite de lua
Janela aberta
Bate na parede
Perdendo dentes
Cai na cama
Pesada de pensamentos
Talvez te assustes
Talvez a contemples
Contra a lua
Buscando a cor de meus olhos
Talvez a uses
Como despertador
Sobre o criado-mudo
Não quero assustar-te
Peço apenas um tratamento condigno
Para essa cabeça súbita
De minha parte



Fonte: "Toda Poesia", Editora Companhia das Letras, 2013.
Originalmente publicado em: "caprichos & relaxos", 1983.


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.