*

Ilustração com a palavra 'Poesia'

Poema de Micheliny Verunschk



enquanto cozinho
um buda sorridente
do alto da prateleira
acompanha a minha dança.

a colher de caldo quente
toca-me a língua
e um cheiro de alho e outros temperos
forma uma nuvem em torno de mim.

minha mão se retrai ante a panela
fervente
e uma música francesa
me derrete como se eu fosse um sorvete
de calda fumegante.

eu poderia ser um quadro
ou uma telenovela
ou mesmo uma boneca
que perdeu as meias os sapatos e a vergonha
de não ser perfeita.

eu poderia ser o que eu quisesse
até eu mesma brincando de amarelinha
enquanto o namorado sonhado dos 13 aos 15
passa absorto com sua sacola de pães.

tanto espírito
tanto espírito
bradaram as mulheres do meu sonho
outra noite
mas lhes respondi que é só na carne
úmida e quente
que posso me movimentar.

o buda sorridente
me olha do alto da prateleira
leve e condescendente
e só então me dou conta de que
são quase oito horas da noite.



Fonte: Coleção "Leve um Livro", 2017.


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.