Os caramujos-flores

Imagem de Manoel de Barros

Poema de Manoel de Barros



Os caramujos-flores são um ramo de caramujos que só saem de noite para passear
De preferência procuram paredes sujas onde se pregam e se pastam
Não sabemos ao certo, aliás, se pastam eles essas paredes ou se são por elas pastados
Provavelmente se compensem
Paredes e caramujos se entendem por devaneios
Difícil imaginar uma devoção mútua
Antes diria que usam de uma transubstanciação: paredes emprestam seu musgo aos caramujos-flores e os caramujos-flores às paredes sua gosma
Assim desabrocham como os bestegos



Fonte: "Poesia Completa", Editora Leya, 2010.
Originalmente publicado em: "Arranjos para assobio", 1980.


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.