O espião

Imagem de crroma

Poema de crroma



vivia em São Paulo, dizia-se
filho de gaulês e brasileira,
criado no Brás pela tia
argentina, daí aquele sotaque.

curtia forró desde menino,
em futebol, dois pés esquerdos,
formou-se cientista político
de um curso pelo correio.

para uma incerta embaixada
à trabalho conheceu o Chile,
Venezuela, Colômbia,
e tantos outros países.

de Brasília voltou a São Paulo
por motivo de saudade.

no Parque do Ibirapuera,
corria de manhã cedo
sem dinheiro, telefone
pelo medo de assalto.

namorava uma baiana
com quem frequentava teatro
e jantava em um restaurante
várias ervas amazônicas.

que língua estranha falava?
"o dinamarquês," respondia,
sonhando visitar Copenhagen.

tinha passaporte brasileiro
e às vezes sumia, em passeios
que ninguém sabe nem viu.

mas um dia a Polícia
Federal invadiu
seu apartamento em Itaim.

brasileiro coisa nenhuma,
nascera em São Peters
burgo, era russo, espião.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.