O cavalo morto

Imagem de Manoel de Barros

Poema de Manoel de Barros



Na planície um cavalo
Mina em seu couro...
Urubus deplanam
e planam serenos.

O cavalo está enorme e derrete-se.
De sob seu dorso que se faz húmus
Uma florzinha azul reponta solidão.

Borboletas amarelas pousam na solidão.



Fonte: "Poesia Completa", Editora Leya, 2010.
Originalmente publicado em: "Poesias", 1947.


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.