natureza morta

Ilustração com a palavra 'Poesia'

Poema de Celso Borges



o passarinho sem pernas
olha de dentro da gaiola
pendurada no teto
dentro do quarto da casa sem quintal
a tarde que brilha lá fora

o passarinho sem asas
olha o que o olho permite
o voo inútil que a tarde inventa
a luz morna e provisória
que vai ser escuro daqui a pouco

o passarinho sem passarinho
a tarde abso
luta
sem pernas
sem asas
sem nada.



Fonte: Coleção "Leve um Livro", 2017.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.