Insônia

Imagem de Adélia Prado

Poema de Adélia Prado



O homem vigia.
Dentro dele, estumados,
uivam os cães da memória.
Aquela noite, o luar
e o vento no cipó-prata e ele,
o medo a cavalo nele,
ele a cavalo em fuga
das folhas do cipó-prata.
A mãe no fogão cantando,
os zangões, a poeira, o ar anímico.
Ladra seu sonho insone,
em saudade, vinagre e doçura.



Fonte: "Bagagem", Editora Civilização Brasileira, 2006.
Originalmente publicado em: "Bagagem", Editora Imago, 1976.


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.