Ensinamento

Imagem de Adélia Prado

Poema de Adélia Prado



Minha mãe achava estudo
a coisa mais fina do mundo.
Não é.
A coisa mais fina do mundo é o sentimento.
Aquele dia de noite, o pai fazendo serão,
ela falou comigo:
‘Coitado, até essa hora no serviço pesado’.
Arrumou pão e café, deixou tacho no fogo com água quente.
Não me falou em amor.
Essa palavra de luxo.



Fonte: "Bagagem", Editora Civilização Brasileira, 2006.
Originalmente publicado em: "Bagagem", Editora Imago, 1976.


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.