Descoberta

Imagem de Carlos Drummond de Andrade

Poema de Carlos Drummond de Andrade



O dente morde a fruta envenenada
a fruta morde o dente envenenado
o veneno morde a fruta e morde o dente
o dente, se mordendo, já descobre
a polpa deliciosíssima do nada.



Fonte: "Antologia Poética", Editora Record, 2001.
Originalmente publicado em: "Boitempo e A falta que ama", Editora Sabiá, 1968.


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.