A mulher no deserto

Imagem de Murilo Mendes

Poema de Murilo Mendes



A mulher de areia
Penteia os cabelos de folhas de palmeira,
Estende as mãos de cardo
Pedindo água,
Depois descansa as mãos de cardo
Na humildade da pedra.

A mulher do deserto
Pensa nos seus amores infelizes,
Pensa nos seus amores
Que se evaporam quando o sol nasceu.
Depois não pode mais pensar
Porque o tempo é pouco para pedir água.



Fonte: "O Menino Experimental", Summus Editorial, 1979.
Originalmente publicado em: "O Visionário", Editora José Olympio, 1941.


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.