A ceramista

Ilustração com a palavra 'Poesia'

Poema de Ana Rüsche



agora já são cinco privês
antes era um prédio respeitável

escavo escadas ante a mudez
do elevador, guilhotina pichada

no pó suspenso no ar
catedrais de coisas abandonadas

e lá dentro chafurdo com minhas duas
mãos nas peças de cerâmica

e como parteira tiro do barro
um caco, um vaso, um sonho, um sopro



Fonte: Coleção "Leve um Livro", 2017.


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.