*

Imagem de Manoel de Barros

Poema de Manoel de Barros



Entra um chamamento de luxúria em mim:
Ela há de deitar sobre meu corpo em toda a
espessura de sua boca!
Agora estou varado de entremências.
(Sou pervertido pelas castidades? Santificado pelas
imundícias?)

Há certas frases que se iluminam pelo opaco.



Fonte: "Livro das Ignorãças", Editora Record, 2000.
Originalmente publicado em: "Livro das Ignorãças", 1993.


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.