Mau despertar

Imagem de Ferreira Gullar

Poema de Ferreira Gullar



Saio do sono como
de uma batalha
travada em
lugar algum

Não sei na madrugada
se estou ferido
se o corpo
       tenho
riscado
       de hematomas

Zonzo lavo
       na pia
os olhos donde
ainda escorrem
uns restos de treva.



Fonte: "Coleção Melhores Poemas", Editora Leya, 2012.
Originalmente publicado em: "Barulhos", 1987.


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.