*

Imagem de Manoel de Barros

Poema de Manoel de Barros



Vi a mosca de tule sempiterna
(Opulento comigo esse luar...)
Vi um réptil de rendas e alamares
As larvas de uniformes
Baratas de togas pretextas
A brisa presa no algodão
E a vida dos prepúcios minerais



Fonte: "Poesia Completa", Editora Leya, 2010.
Originalmente publicado em: "Concerto a Céu Aberto para Solos de Aves", 1989.


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.