Epigrama n. 11 (a ventania misteriosa)

Imagem de Cecília Meireles

Poema de Cecília Meireles



A ventania misteriosa
passou na árvore cor de rosa
e sacudiu-a como um véu,

um largo véu, na sua mão.
Foram-se os pássaros para o céu.
Mas as flores ficaram no chão.



Fonte: "Viagem", Editora Ocidente, 1942.
Originalmente publicado em: "Viagem", 1939.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.